Arquivos | Adrianna Feed RSS para esta seção

Eu queria…

9 out

Por Adrianna Rocha

Queria ajudar os outros.
Queria ser mais extrovertida.
Queria ter força de vontade pra ir a academia no mínimo 4x por semana.
Queria um Brasil mais justo.
Queria ter uma medalha olímpica.
Queria saber dançar.
Queria uma família Doriana.
Queria todos os meus amigos ao meu lado o tempo inteiro.
Queria adotar uma criança.
Queria uma foto com o Djokovic.
Queria escalar o Cristo redentor.
Queria abrir um restaurante.
Queria ser menos brava.
Queria pisar na lua e ver a Terra por um outro ângulo.
Queria ter um pingüim de estimação.
Queria acabar com a fome e a miséria do mundo.
Queria não brigar com ninguém.
Queria falar italiano.
Queria ter cabelos lisos.
Queria abrir uma ONG.
Queria passar a mão em um tigre.
Queria abraçar minha avó todos os dias.
Queria ao meu lado os amigos que moram longe.
Queria ser menos desconfiada.
Queria ser perdoada de todos os meus erros.
Queria aprender windsurf.
Queria andar de barco ao estilo Titanic.
Queria um nariz pequeno.
Queria chegar no topo do everest.
Queria andar de balão.
Queria que o câncer não existisse.
Queria ouvir o John Mayer cantar ao vivo.
Queria saber cantar.
Queria ter tido mais tempo ao lado do meu avô.
Queria subir em um elefante.
Queria pedir perdão.
Queria conquistar todos os meus sonhos.
Porque afinal, quem nunca quis nada?

Oi Oi Oi…

2 ago

Por Adrianna Rocha

Oi? Oi? Oi?
Realmente o mundo está ao contrário e ninguém me contou!
Parece jogo de copa do mundo! A cidade para! As ruas ficam vazias, as pessoas se reúnem em frente a televisão e ficam vidradas no duelo NinaRita x Carminha.
Quem será que fará a pior maldade do dia e sairá vitoriosa?
E essa é a única duvida da população brasileira. Confesso que até poucos dias atrás era a minha também!
Perdi vários capítulos do duelo do Kuduro, mas mesmo assim continuo antenada. Me serve sua vadia, limpa o chão, lava os lençóis, blá blá blá… Mas agora o querido Tufão voltou, o que será que vai acontecer hein!?
Paralelamente a todo esse ibope, esta acontecendo os jogos olímpicos!
Oi? Oi? Oi?
Alguém aí já ouviu falar disso?
Estou indignada com a falta de patriotismo do povo brasileiro! Ok, confesso que a transmissão da rede Record não é lá aquela maravilha, que muitas pessoas não têm acesso aos canais pagos da televisão e por ai vai, mas a falta de reconhecimento para com os atletas que carregam o nome do Brasil no peito (nas costas!) me parece grande demais.
Tudo bem, para você que pergunta:
- Mas a delegação brasileira está pior que nas olimpíadas passadas.
Minha resposta é sim, está. Porém, te devolvo uma outra pergunta:
- Por que os atletas brasileiros são os únicos que não evoluem na maioria dos esportes?
Exemplo claro: nosso próprio futebol, tão amado e conhecido. Estamos lutando pela medalha olímpica a tempos e cade ela? Nada! (Mas quem sabe esse ano né!) mas sabem o motivo de tudo isso? Os demais países evoluíram seu jogo, cresceram, buscaram estratégias novas, investiram em seus atletas e em infra estrutura adequada. Enquanto nós aqui, estávamos preocupados apenas com fama, dinheiro…
E se esporte pra você não significa nada, tudo bem. Expresso minha dose diária de revolta com outro exemplo: quase 80 dias de greve nas faculdades federais do Brasil. Sabem qual o assunto de pauta? A traição de uma mera mortal ao seu casal vampirinho na vida real. OMG!
Ninguém merece!
E pensar que toda essa indignação surgiu da minha própria profissão. Compartilho com vocês a desilusão de ler um edital de concurso público (lê-se CONCURSO PÚBLICO) do Hospital das Clínicas de São Paulo, e encontrar o maravilhoso salário de R$ 1.168,00 por mês (novamente pra quem ainda está rindo da minha cara: R$ 1.168,00)
Tinha duas opções: me jogar da janela do 22 andar ou ficar revoltada por algumas horas.
Grata pela compreensão.
Até o próximo texto!

Me chame de linda e não de gostosa!

18 jan

Por Adrianna Rodrigues Netto Rocha

Fiquei muitíssimo tentada em pedir à minha querida amiga Valesca escrever um post sobre esse assunto, mas… Decidi bater no peito e escrevê-lo eu mesma.
Não posso reclamar da minha sorte em ter um metabolismo acelerado. Posso comer Mcdonald’s toda semana, sobremesa em todos os restaurantes que vou e engordo apenas quando abuso MUITO de toda essa fartura. Quando tinha lá meus 15 anos até apelidei essa sorte toda de “abuso da magreza”!
Felizmente (ou infelizmente) todo mundo cresce e, junto com isso, corpos de homens e mulheres se desenvolvem. Alguns ficam maravilhosos, certo!?

20120116-231214.jpg


Pausa para recuperar o fôlego!
Sei que toda essa beleza e esse corpo escultural chamam a atenção de qualquer uma, assim como mulheres brasileiras e seus bumbuns deixam os homens de queixo caído. Mas, ando meio revoltada com a sociedade!
Homens, acordem! Corpo não é tudo nessa vida! Mulheres têm muito mais a oferecer! Chega dessa “agressividade” toda e de acharem que uma mulher só se torna interessante o bastante se houver sexo na jogada e se ela for estonteantemente magra gostosa. É apenas um corpo… não significa nada. Absolutamente nada!
E não achem que sou do tipo gordinha ou do tipo Olívia palito…e por isso protesto! Sou bem satisfeita com meu corpo, por sinal. Não me considero nem gorda e muito menos gostosa, mesmo porque, além da palavra soar um tanto quanto pesada pra mim, dentro de 1,54m, não da pra caber muita coisa né?!
Só acho que as mulheres, sejam gordas, magras, gostosas ou o que for, devem se dar mais valor!

B(undas)B(raços)B(eijos)

11 jan

Por Adrianna Rodrigues Netto Rocha

Mas aqui no blog também!? Sim meus caros, aqui no blog também! E pelos próximos 79 dias infelizmente as letras mais pronunciadas pelo Brasil inteiro serão BBB…
Calma! Não estou aqui para detonar o programa e impor uma opinião de que um reality show é um tipo de cultura inútil que não irá acrescentar nada na vida de ninguém e blá blá blá…
Mas também não estou aqui para defender o programa com unhas e dentes e idolatrar o Boninho dizendo: “Cara, você é foda!”.
Mesmo porque, eu mesma não tenho uma opinião formada sobre isso, então seria praticamente impossível defender qualquer uma das chapas “Boninho I Love You” ou “B(osta)B(osta)B(osta)”.
Acabei de assistir ao primeiro capítulo (se é que podemos chamar assim!) de Big Brother Brasil edição número 12. Confesso que esperava um pouco mais de criatividade na escolha dos participantes! (Boninho, e eu!?). Para quem não assistiu, segue a lista dos selecionados:
- homem bonito e bolado
- homem bonito e bolado
- homem bonito e bolado
- ctrl C ctrl V
- mulher linda e gostosa
- mulher linda e gostosa
- mulher linda e gostosa
- (siga o mesmo padrão)
- um gay
- uma lésbica
(esses dois últimos de acordo com sites de fofocas! Nada foi declarado publicamente dentro da casa)
- um negro
- um caubói
- uma gordinha
- uma menina chorona (acredito que para comover o público ou estressar quem estiver lá dentro)
Se esqueci de alguém, me perdoem.
Eles realmente acham que isso trará ibope pra Globo!?
Eles não acham, eles têm certeza! E sou obrigada a concordar, pois mesmo não sendo a fã número um, nem a número dois e nem a número um milhão, minha fatia do ibope eles faturaram! Pelo menos por um dia!

20120110-233211.jpg

Será que conseguirão por mais tempo!? Essa resposta, só daqui a 79 dias!

Um romance à lá “Eduardo e Mônica”

5 jan

Por Adrianna Rocha

Conversando sobre um filme onde várias histórias, amorosas ou não, se entrelaçavam, parei pra pensar o quão estranho os relacionamentos são.

Pensem comigo: antes de você namorar alguém obviamente você não sabia da existência dessa pessoa no mundo. Mas, de repente, ela se torna totalmente indispensável pra você.

A história é a seguinte: Roberta vai em uma festa no interior e conhece Pedro. Conversam um pouco, bebem outro pouco e o beijo acontece. O beijo definitivamente não foi o melhor do mundo (segundo ela!), mas ela olha para um lado e não vê ninguém, olha para outro e ninguém também… Decide então insistir ficar com Pedro… (já que todas as amigas a abandonaram!)

No fim da noite acontece a famosa troca de telefones e a mensagem básica de “cheguei em casa”. Sem muitas expectativas, Roberta vai dormir…

Para a sua surpresa, Pedro liga no dia seguinte e no seguinte e no seguinte…

Roberta sabe que Pedro tem uma viagem marcada para ficar dois meses fora do país e, por isso, nao esperava mais do que algumas idas ao cinema e alguns jantares.

Mas… Pedro pensou diferente.

- Roberta, você quer namorar comigo!?

E pronto! Assim, sem mais nem menos, um completo desconhecido passou a ser indispensável na vida de Roberta.

Eu andava meio descrente do amor… Mas acho que ele ainda existe.

E vocês, ainda acreditam no amor!?

Em homenagem a uma pessoa muito querida! Que vocês sejam muito felizes!

 

Mais:

Medo de relacionamento vs A pessoa certa

Príncipe encantado! Ele existe?

A arte do blind dating

 

%d blogueiros gostam disto: